Filho de Tolkien em conversa com Pio XII

Em 27 de março o tolkienista italiano Oronzo Cilli anunciou, em seu perfil no Facebook, uma notícia de primeira mão sobre um encontro de Christopher Tolkien com o papa Pio XII em 1947. A notícia é fruto do estudo de Luca Vittori e Oronzo Cilli e foi publicada no jornal do vaticano L’Osservatore Romano.
Nosso imenso agradecimento ao Oronzo Cilli, Luca Vittorini, ao jornal L’Osservatore Romano pela autorização da tradução da publicação. Um agradecimento especial ao Erie Rizzi Neves, da Tolkien Itália, pela tradução da matéria.


L’Osservatore Romano

Tradução: Erie Rizzi Neves

No dia 16 de janeiro do ano passado falecia, aos 96 anos, Christopher, terceiro filho do autor da famosa obra O Senhor dos Anéis, de John Ronald Reuel Tolkien.

Christopher havia inicialmente seguido os passos de seu pai, tornando-se um professor universitário em inglês antigo e médio e nórdico antigo em Oxford, até que, mesmo na presença do testamento de seu falecido pai em 1973, ele decidiu deixar o ensino para se dedicar completamente ao estudo e ao cuidado dos escritos deixados por J.R.R. Graças ao seu trabalho incomensurável, grande dedicação e amor por seu pai, que os leitores puderam continuar lendo as obras de Tolkien: do Silmarillion, em 1977, à Queda de Gondolin, em 2018, passando pelos doze volumes da History of Middle-earth [A História da Terra-média] e outras obras-primas, como Contos Inacabados, The Monsters and the Critics and Other Essays [Os Monstros e os Críticos e Outros Ensaios], Os Filhos de Húrin, A Lenda de Sigurd e Gudrún, A Queda de Arthur, Beowulf e Beren e Lúthien. Todos, exceto os volumes 3–12 da History, publicados na Itália pela editora Bompiani.  

Christopher era uma pessoa discreta e reservada. Se mudou para o sul da França com sua esposa Baillie, curadora das famosas Cartas do Papai Noel, sua forte presença sempre se fez sentir através de seu trabalho. Poucas aparições públicas, raras entrevistas em vídeo nos anos 80 e menos ainda na era das sagas cinematográficas dirigidas por Peter Jackson. As informações sobre sua vida são reguladas, muitas das quais podem ser deduzidas das cartas trocadas com seu pai e publicadas por Humphrey Carpenter nas Cartas. Qualquer notícia a respeito delas é motivo de interesse. Ainda mais impressionante quando o achado é como aquele desenterrado por Luca Vittori, Oficial da Prefeitura da Casa Papal, e estudado por Oronzo Cilli, autor do volume Tolkien’s Library [A Biblioteca de Tolkien], vencedor do Prêmio de Melhor Livro no Tolkien’s Society Awards 2020.

“Durante o meu trabalho de digitalização do registo da Audiência do Papa Pio XII, deparei-me com um pequeno cartão com a inscrição TOLKIEN, Cristoforo, Ano 1947, sábado 29 de março — diz Vittori — depois de um primeiro ceticismo, vi o volume das Folhas de Audiência do Pontífice do ano de 1947, sempre mantida na Casa Papal e, entre as Audiências Especiais daquela época, descobri que, para encontrar o Pontífice, estavam juntos o Sr. Peter Bentley e o Sr. Christopher Tolkien”. Para dissipar qualquer dúvida, Vittori examinou o documento original que se referia à carta encontrada, mantido no Fundo da Prefeitura da Casa Pontifícia e depositado nos Arquivos Apostólicos do Vaticano. “Entre os papéis, tinha uma carta datada 26 de março de 1947 — diz Vittori — em papel timbrado da Legazione Britanica da Santa Sé, com a qual Sir Francis D’Arcy Godolphin Osborne, dirigindo-se a monsenhor Federico Callori di Vignale, Cameriere Secreto participante em serviço no Escritório do Mestre da Câmara de Sua Santidade, solicitava um encontro com dois alunos da Universidade de Oxford, Sr. Peter Bentley e Sr. Christopher Tolkien, para o dia de sábado 29 de março de 1947″.

A minha surpresa, mais do que ter achado as cartas, está na motivação do encontro por Sir Osborne, conclui Vittori “O Sr. Bentley tinha em mente se tornar em breve um Oratoriano de São Filipe e o Sr. Tolkien, em vez disso, gostaria de se tornar um Dominicano da Província Inglesa”. Adicionado a isso, Christopher é referido como “o filho do Professor Tolkien de Oxford”. Os documentos e os protagonistas desta descoberta foram estudados por Cilli, que lembra que “um ano antes da audiência de Christopher, em 10 de fevereiro de 1946, seu irmão John foi ordenado sacerdote católico na igreja de São Gregório e Agostinho em Oxford e que, no dia seguinte, ele celebrou sua primeira missa na igreja de St. Aloysius em Oxford, onde seu pai também frequentava.

São muitos os pontos de interesse nesta história — sublinha Cilli — e dignos de um estudo cuidadoso. Por exemplo, é interessante notar que Sir Osborne, então Enviado Extraordinário e Ministro Plenipotenciário da Grã-Bretanha, uma figura central nas relações de Pio XII durante a Segunda Guerra Mundial, pediu diretamente pela audiência. Outra razão é por que — pergunta Cilli — enfatizar que Christopher era filho de J.R.R. Tolkien, professor em Oxford?

Após a descoberta — continua Cilli — eu escrevi ao Padre Timothy Radcliffe, teólogo e ex-Mestre Geral da Ordem Dominicana hoje retornou ao Blackfriars Hall em Oxford, o mais antigo dos Halls Privados Permanentes da Universidade de Oxford, que frequentemente via presente o próprio Tolkien.

O padre Timothy, um amigo da família Tolkien, também ficou surpreso ao saber o motivo da audiência, mas, após pesquisar os arquivos dominicanos em Oxford, confirmou que não havia nenhum documento sobre o pedido de Christopher.

Ao mesmo tempo — conclui Cilli — senti o dever de contatar Cathleen Blackburn do Tolkien Estate, a quem devo muito pela disponibilidade e apoio para meus estudos, que me informou que ela havia conversado sobre isso com os membros da família Tolkien e que aqueles que estiveram próximos ao Christopher durante sua vida, contaram que ele falava só ocasionalmente de ter acompanhado Peter Bentley a uma audiência com Pio XII, mas que ele nunca tinha manifestado mínima intenção de entrar em uma ordem religiosa”.


E “isto não é tudo” garantem Vittori e Cilli, dissendo que estão preparando um próximo trabalho que contará toda a história e os protagonistas desta nova e fascinante descoberta.


Artigo original em italiano aqui./ Leggi l”articolo.

Baixe o PDF do artigo em italiano aqui./ Scarica il PDF.


Oronzo Cilli é tolkienista italiano, autor de Tolkien’s Library: an Annotated Checklist

Erie Rizzi Neves, ítalo-brasileiro, colabora como editor e colunista para as Realidades Tolkienistas ItalianasSocietà Tolkieniana Italiana e Tolkieniani Italiani.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s